Glossrio de cor CECOR
08/12/2010
As cores do Natal


Sem margem de dúvida, vermelho e verde são as cores do Natal, essa grandiosa festa comercial/religiosa do ocidente, cujo grande símbolo é a figura do Papai Noel. Também é comum nas cores dessa festa do dia 25 de dezembro a presença do dourado, nos enfeites de ruas, lojas, shoppings, residências, edifícios etc.
Porém, o mais importante mesmo são as duas cores básicas, vermelho e verde, num acorde de cores secundárias semicomplementares, conforme nosso disco de cores. O branco e o preto são representados pelo centro do disco e como todos os acromáticos, fazem parte desse acorde bicromático como contraponto das cores vistas nas roupas do mítico Papai Noel.
Mas como essas cores se tornaram um dos símbolos do Natal? Para responder a essa pergunta, temos que retroceder à história do Papai Noel. Dizem que foi inspirado num bispo chamado Nicolau, nascido na Turquia por volta de 280 d.C. e que, como era uma pessoa de bom coração, costumava ajudar pessoas pobres, colocando moedas próximas das chaminés das casas.
A Igreja Católica o transformou em santo, como São Nicolau, devido aos muitos relatos de milagres atribuídos a ele. Entretanto, a associação da imagem de São Nicolau ao Natal só teria acontecido na Alemanha, se espalhando pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos, São Nicolau ganhou o nome de Saint Claus, em Portugal, Pai Natal e no Brasil, Papai Noel, sendo representado com uma roupa de inverno na cor marrom ou verde escura.

Por volta de 1863, um cartunista alemão, de nome Thomas Nast criou uma imagem diferente do Papai Noel, que era modificada ano a ano para a capa da revista Harper’s Weekly. O Papai Noel criado por Nast era gordo e alegre, tinha barba branca e fumava um longo cachimbo, com roupas e o saco de presentes nas cores vermelho e branco, com cinto e botas pretas.
Por outro lado, o grande reforço dessa imagem aconteceu entre os anos de 1931 e 1964 pelas mãos do ilustrador Haddon Sundblom. Este inventava uma nova imagem do Papai Noel a cada ano para as propagandas da Coca-Cola, pelo motivo de terem também as mesmas cores do refrigerante, assim como das peças publicitárias do produto. As campanhas fizeram um grande sucesso, ajudando a espalhar pelo mundo a imagem do Papai Noel como a que conhecemos hoje.
Essa figura mítica está presente na vida das crianças de todo mundo, principalmente durante as festas natalinas, com suas barbas brancas em contraste com sua roupa vermelha. O incrível de sua história é que ele habita o Pólo Norte e que tem um trenó puxado por renas.
Assim, a cor vermelha de Noel se destaca no branco do pólo Norte, sendo um forte símbolo do Natal.
Mas e a cor verde, onde ela entra nessa história? Essa cor está relacionada com o pinheiro, com seus ramos perenes, sempre verdes. Há uma lenda que Jesus, quando nasceu, ganhou um pinheiro de presente, dado por alguém pobre, que não tinha nada para oferecer, exceto essa pequena árvore, que foi enfeitada com velas e fitas coloridas.
Assim, o pinheiro tornou-se também um símbolo do Natal, cuja cor verde, apesar de sua ambivalência simboliza a esperança de tempos sempre melhores. Já o vermelho do Noel representa o poder e a força de alguém que pode dar presentes na véspera do Natal para as crianças que se comportaram bem durante o ano.

Nelson Bavaresco - designer gráfico e pesquisador. Ministra  treinamentos sobre Teoria e História das Cores – Linguagem e Significado da Cores - Harmonia e Mistura de Cores. É autor do Sistema de Cores Cecor.
Texto publicado originalmente em:
http://www.mundocor.com.br/cores/coresnatal2010.asp


© 2010 - 2017  Gerart Design e Recursos Visuais Ltda, para todos os textos e imagens.