Glossrio de cor CECOR
10/03/2013
Sete cores, sete sons musicais



Figura 1



Figura 2
Existe uma relação entre cor e música? A resposta é sim! Entretanto, há muitas controvérsias sobre o tema. Uma das aproximações se relaciona com harmonia e estética, embora isso ocorra praticamente com todas as artes: todas têm pontos em comum com as questões de harmonia e estética.
Sobre cor e música, podemos lembrar, por exemplo, o famoso círculo cromático de Newton: nele estão grafadas as sete notas musicais relacionadas às sete cores decorrentes da refração da luz, como pode ser visto na imagem desenhada por ele, em branco e preto, à qual adicionamos o colorido. As notas foram grafadas nos intervalos das cores, no sistema Anglo-Saxão. Newton grafou também sete astros, evidenciando uma espécie de mística esotérica do número sete, relacionado a um suposto estado de harmonia (fig. 1).
Também György Doczi, em “O Poder dos Limites”1  levanta essa questão, apresentando um estudo sobre a existência de uma relação harmônica entre as ondas sonoras da música e as ondas eletromagnéticas da luz, mostrando que há uma aproximação relativa entre os números de uma e de outra. A comparação se localiza na 4ª oitava do piano, iniciada pela nota Sol até a nota Fá, seguindo a tabela de frequências (Hz) das notas fixas do instrumento, que estão perfeitamente corretas (fig. 2). Mas há algumas incoerências, talvez até por problemas de tradução.
A comparação é feita entre as frequências das notas musicais e os comprimentos de ondas da cor, conforme ilustração do gráfico, reinterpretado por nós. A comparação é bastante relativa, uma vez que o som é uma vibração mecânica, que se propaga em algum meio físico, como o ar, a água, a madeira etc, enquanto a vibração das cores é de origem eletromagnética, cujas ondas se propagam inclusive no vácuo, na velocidade da luz.
Cores geralmente são medidas pelos comprimentos de ondas em nanômetros (nm), que significa a bilionésima parte do metro; as oscilações da luz (frequências) são inversamente proporcionais aos comprimentos de ondas, na faixa de trilhões de vezes por segundo. Assim, temos no retângulo em amarelo os números de Doczi. Como se pode ver, as frequências das notas e os comprimentos de onda das cores são relativamente próximos, mas diferentes das comparações do retângulo em azul, cujos valores são adotados pelo Sistema de Cores Cecor. Entretanto, apesar de certas disparidades, o que importa mesmo é discutir essas relações entre a música e a cor, tema que esperamos estar abrindo com esse artigo.
1 Versão em português da Editora Mercuryo - São Paulo, 1990.

Nelson Bavaresco - designer gráfico e pesquisador. Ministra cursos e treinamentos sobre Teoria e História das Cores – Linguagem e Significado da Cores - Harmonia e Mistura de Cores. É autor do Sistema de Cores Cecor.
Texto publicado originalmente em:
http://www.mundocor.com.br/cores/cor_musica.asp


© 2010 - 2017  Gerart Design e Recursos Visuais Ltda, para todos os textos e imagens.